As letras da canção Love, Love, Love (1978)

(Caetano Veloso)
Eu canto no ritmo, não tenho outro vício
Se o mundo é um lixo, eu não sou
Eu sou bonitinho com muito carinho
É o que diz minha voz de cantor
Por Nosso Senhor, meu amor, te amo
Pelo mundo inteiro eu chamo
Essa chama que move Pelé disse
Love, love, love
Absurdo, o Brasil pode ser um absurdo
Até aí tudo bem, nada mal
Pode ser um absurdo mas ele não é surdo
O Brasil tem ouvido musical
Que não é normal, meu amor, te quero
Pelo mundo inteiro eu espero
A visão que comove Pelé disse
Love, love, love
Na maré da utopia
Banhar todo dia a beleza
Do corpo convém
Olha o pulo da jia, não tendo utopia não pia
A beleza também
Digo pra ninguém, meu amor, desejo
Pelo mundo inteiro eu vejo
Que não tem quem prove
Pelé disse
Love, love, love
Na densa floresta feliz, plorifera
A linhagem da fera feroz
Ciclones de estrelas desenham-se
Livres e fortes diante de nós
E eu com minha voz
Meu amor, preciso
Pelo mundo inteiro aviso
Olha o noventa e nove
Pelé disse
Love, love, love

Versões oficiais

Muito (Álbun, 1978)
Posição no disco: 8
Duração: 2:59